Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

Loja de ConveniênciaFaturamento das conveniências cresce

AGO 7, 2015

Em franca expansão no Brasil, o varejo de conveniência registra crescimento de vendas bem superior ao da abertura de lojas.

Em franca expansão no Brasil, o varejo de conveniência registra crescimento de vendas bem superior ao da abertura de lojas, e consolida-se como um negócio de grandes oportunidades para os postos de combustíveis. Segundo dados do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes), as vendas do segmento cresceram, em média, 18% ao ano entre 2010 e 2014, ou seja, três vezes mais do que os 6% de incremento no número de unidades. Atualmente já são mais de 7 mil lojas do gênero espalhadas pelo Brasil, que movimentam R$ 6,8 bilhões ao ano.

“O varejo de conveniência é um setor em pleno desenvolvimento, e que cresce mesmo em cenário de retração econômica, devido ao seu grande potencial”, afirma Rubens Slaviski, diretor de negócios da ExpoPostos & Conveniência, maior evento do setor de distribuição de combustíveis do País, que será realizado entre os dias 05 e 07 de agosto, em São Paulo, e terá o varejo de conveniência como um dos grandes destaques.

Um dos fatores que estão impulsionando este setor é o food service, com a comercialização de dezenas de produtos, como pães, sanduíches, salgados e sobremesas, inclusive de alto padrão. Algumas lojas contam com padaria com pão fresco e cafeteria gourmet, e há ainda temakerias e pizzarias. Há lojas em que o consumidor pode realizar seu café da manhã ou até almoçar. Algumas bandeiras de distribuição de combustíveis criaram inclusive marcas próprias de produtos.

Às vendas de food service, somam-se as de outros alimentos, como sorvetes, snacks e biscoitos, além de bebidas e tabacaria. “As lojas de conveniência estão mudando seu formato, com um mix de produtos maior e um espaço dedicado à alimentação fora do lar”, acrescenta Slaviski, ao destacar que o conceito de conveniência já está assimilado pelo consumidor brasileiro. “Há uma demanda crescente por novidades, qualidade e diversificação no mix de produtos e serviços.”

Segundo os dados do Sindicom, o faturamento das lojas de conveniência representou 6,5% da receita dos postos de combustíveis, sendo responsáveis por mais de 22 mil empregos diretos e 93 mil indiretos.

O potencial de instalação de novas lojas também é enorme: o País conta com 39 mil postos de combustíveis, dos quais apenas 18% possuem unidades de conveniência. No Brasil, segundo dados do Sindicom, há 35 lojas per capita, número bem abaixo das 400 lojas per capita existentes nos EUA, e inferior até mesmo a alguns países latino-americanos, como Uruguai, onde há 104 lojas per capita; Chile, com 49, e Paraguai, com 40 lojas per capita.

Para os donos de postos de gasolina, que querem ampliar a atuação nesse segmento, a ExpoPostos & Conveniência irá apresentar as últimas novidades e tecnologias em lojas de conveniência. O evento vai reunir empresas, profissionais e fornecedores de Postos de Serviços, Lojas de Conveniência e Indústria de Equipamentos de todo o País e prevê movimentar R$ 150 milhões em negócios.

Com previsão de receber 180 expositores e 20 mil visitantes, a ExpoPostos & Conveniência é realizada pela Abieps (Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos para Postos de Serviços), Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes) e Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes), e conta com o patrocínio master da Souza Cruz e com a promoção e organização da Fagga GL | events Exhibitions.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas