Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

PetrobrasResultado da Petrobras supera expectativas e atinge R$ 44,5 bi


Os preços do petróleo, o maior volume exportado, custos mais baixos na importação de gás natural liquefeito (GNL) e maiores margens na venda de óleo diesel fizeram o lucro da Petrobras crescer 38 vezes – ou 3.718% – no primeiro trimestre, para R$ 44,56 bilhões.

MAIO 6, 2022

Fonte: Valor Econômico

Os preços do petróleo, o maior volume exportado, custos mais baixos na importação de gás natural liquefeito (GNL) e maiores margens na venda de óleo diesel fizeram o lucro da Petrobras crescer 38 vezes – ou 3.718% – no primeiro trimestre, para R$ 44,56 bilhões, contra R$ 1,17 bilhão em igual período do ano passado.

Em mensagem no texto do balanço, o presidente da estatal, José Mauro Coelho, afirmou que os resultados da empresa, entre janeiro e março, refletem uma “empresa saneada”. Ele lembrou ainda que a companhia pagou em tributos para União, estados e municípios o equivalente a uma vez e meia o valor do seu lucro líquido.

A companhia também destacou, em comunicado sobre os resultados do trimestre, que recolheu quase R$ 70 bilhões em impostos, royalties e participações governamentais para União, estados e municípios nos três primeiros meses do ano.

Além do pagamento de tributos, a estatal anunciou ontem que o conselho de administração aprovou distribuição de dividendos no valor de R$ 3,7155 por ação preferencial e ordinária em circulação. De acordo com a companhia, o valor aproximado é de R$ 48,5 bilhões. Do total, R$ 3,1387 são dividendos referentes à antecipação da remuneração aos acionistas relativa ao exercício de 2022.

Outros R$ 0,5767 por ação serão pagos à conta de reservas de retenção de lucros constantes no balanço de 2021, como dividendos intermediários. Os dividendos serão pagos em duas parcelas de R$ 1,8577, nos dias 20 de junho e 20 de julho. O governo tem 36,61% do capital total da estatal.

A Petrobras ressaltou ainda que o dividendo está alinhado a sua política de remuneração, que estabelece que a empresa pode distribuir 60% da diferença entre o fluxo de caixa operacional e investimentos caso o endividamento bruto seja inferior a US$ 65 bilhões.

Em relação ao resultado do primeiro trimestre, a companhia destacou que a receita de vendas da estatal somou R$ 141,64 bilhões no período, avanço de 64,4%, ante a receita de R$ 86,17 bilhões do mesmo intervalo de 2021. E o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado teve aumento de 58,8% no trimestre, para R$ 77,71 bilhões, ante os R$ 48,95 bilhões do período de janeiro a março do ano anterior.

O endividamento líquido da empresa chegou a R$ 189,85 bilhões no fim de março, queda de 28,6% ante o endividamento do fim de dezembro do ano passado, de R$ 265,78 bilhões. Em março de 2021, a cifra tinha alcançado R$ 332,86 bilhões.

Com isso, a alavancagem financeira, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado ficou em 0,81 vez, ante 1,09 vez no fim de dezembro e 2,03 vezes um ano atrás. Em dólares, a dívida líquida da estatal atingiu US$ 40,1 bilhões, ante US$ 58,42 bilhões no fim de março de 2021. O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 2,98 bilhões, ante R$ 13,8 bilhões negativos no trimestre anterior e R$ 30,75 bilhões no mesmo período de um ano atrás.

A receita financeira alcançou R$ 1,36 bilhão, uma queda de 8,4% na comparação com o período de outubro a dezembro de 2021, porém, mais que dobrou em relação a igual trimestre do ano passado. O resultado refletiu, principalmente, os ganhos cambiais do real frente ao dólar, o qual valorizou-se 15% de janeiro a março, depois de recuar 3% no quarto trimestre.

A estatal encerrou o primeiro trimestre deste ano com R$ 87,6 bilhões em caixa, montante 41% acima aos R$ 62,11 bilhões do quarto trimestre de 2021.

No release que divulgou sobre o resultado do primeiro trimestre, a estatal afirmou ainda que não pode – devido à legislação vigente – praticar preços artificialmente baixos e desalinhados ao mercado. A companhia ressaltou ainda que não controla, mas apenas busca seguir os preços de mercado de petróleo e derivados.

A manifestação da companhia sobre o assunto aconteceu pouco depois de o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmar, em sua live semanal, que o lucro da empresa é um “crime inadmissível” e pedir que a companhia não volte a elevar os preços dos combustíveis.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas