Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

Postos & ServiçosDiesel sob pressão


Por que a falta de oferta de soja pode impactar os preços do combustível mais consumido no País?

SET 22, 2020

Justamente neste momento em que os brasileiros tentam se levantar após a crise econômica agravada pela pandemia, o preço do biodiesel continua em alta no País, colocando pressão sobre os valores do diesel. A obrigatoriedade de 12% (hoje temporariamente em 10%) de biodiesel na mistura do combustível e a retomada gradativa do consumo – em razão da maior flexibilização das regras de isolamento social – aumentou a demanda por óleo diesel B nos últimos meses e a tendência é de crescimento.

Segundo o consultor Elias Mota, diretor da Mota Assessoria Empresarial, a oferta de biodiesel para adição obrigatória na mistura, no entanto, não acompanhou o mercado, o que acarretou numa menor quantidade de biocombustível ofertada nos últimos leilões de biodiesel promovidos pela ANP e Petrobras.

“Se a demanda por óleo diesel aumentar como se espera para os próximos meses e os custos de produção do biodiesel continuarem elevados em razão dos preços altos da soja e a oferta não for compatível para garantia de atendimento do percentual mínimo obrigatório, provavelmente continuaremos tendo preços elevados de biodiesel e esta situação refletirá no aumento do preço do óleo diesel B para toda a cadeia de comercialização”, alerta o especialista.

“Os postos revendedores, na condição de adquirentes do produto óleo diesel B das distribuidoras para revenda no varejo, assumem diretamente o preço maior na aquisição do produto acabado”, afirma Mota.

Para o consultor, não há risco de desabastecimento, mas o preço deve continuar elevado.

“Apesar da retomada da economia e do aumento do consumo de óleo diesel, considerando as medidas adotadas pela ANP de redução do percentual de mistura obrigatória para 10% no bimestre de setembro e outubro de 2020 e que poderá ser estendida para bimestre seguinte, caso a oferta de biodiesel não se demonstre suficiente para o atendimento da demanda, entendemos que não haverá risco de desabastecimento pelo fato da ANP ter mecanismos de regulação como foi o caso da decisão de redução do percentual de mistura.”

ENTREVISTA

"O aumento do custo de aquisição do biodiesel impactou diretamente no preço do óleo diesel B para o consumidor"

Nesta entrevista à Revista Postos & Serviços, o consultor Elias Mota, diretor da Mota Assessoria Empresarial, explica o funcionamento dos leilões de biodiesel organizados pela ANP e por que isso pode impactar no preço do diesel vendido nos postos.

Postos & Serviços - Como você analisa o mercado de diesel hoje, com a obrigatoriedade de 12% de biodiesel?

Elias Mota - Entendemos que a obrigatoriedade de adição de 12% de biodiesel ao óleo diesel é positiva sob o aspecto de incentivo ao crescimento da indústria nacional, geração de empregos e redução gradativamente da dependência por combustíveis derivados de petróleo, no entanto, é fundamental que em razão do aumento gradativo do percentual de mistura, cuja meta é chegar em 2023 a 15%, haja mecanismos regulatórios capazes de garantir a oferta de biodiesel suficiente para atendimento da demanda, assim como é essencial que os preços sejam compatíveis em comparação ao óleo diesel fóssil para não encarecer de forma injustificada o produto final óleo diesel B. O que estamos presenciando nos últimos meses é o encarecimento da principal matéria prima utilizada na produção do biocombustível que é a soja, cujas exportações aumentaram muito em razão da maior demanda global, acarretando na diminuição da oferta interna e consequente mente no aumento dos custos de produção do biodiesel, motivando, inclusive, na decisão do Ministério de Minas e Energia através da ANP de reduzir o percentual de mistura do biocombustível no óleo diesel para 10% no bimestre de setembro e outubro de 2020, com o objetivo de garantir o suprimento do produto no mercado nacional. Mesmo com a redução do percentual de mistura, o aumento significativo do custo de aquisição do biodiesel impactou diretamente no preço do produto final óleo diesel B para o consumidor, já que este último contem a mistura de 10% do biocombustível adicionado na sua composição.

Postos & Serviços - Qual a solução para esse impasse?

Elias Mota - Em virtude da soja representar mais de 70% da matéria prima utilizada na produção de biodiesel, entendemos que além das medidas que já vem sendo adotadas pela ANP, não há muito o que se fazer no curto prazo devido aos custos de aquisição da matéria prima que segue em alta na cotação internacional e também em razão da aquisição de biodiesel exclusivamente pela sistemática de leilão organizado pela ANP e realizado pela Petrobras, onde as distribuidoras não são livres para negociação e aquisição direta do biocombustível dos produtores ou até mesmo do mercado internacional. Entendemos que é importante a continuidade do monitoramento do mercado pela ANP no sentido de identificar problemas na produção ou na oferta de biodiesel pelos produtores, visando tomar as medidas regulatórias necessárias e com maior antecedência para evitar problemas como os que ocorreram no último leilão (L75) devido a oferta insuficiente de biodiesel para atendimento da demanda, onde as distribuidoras foram obrigadas a "recomprar", através de novos lances, o mesmo produto várias vezes dentro do leilão para atendimento do percentual mínimo obrigatório de mistura que, inclusive, já havia sido reduzido de 12% para 10% pela ANP e mesmo com esta medida, ainda não houve biodiesel suficiente para aquisição por todas as distribuidoras no leilão, ensejando novas atitudes por parte da ANP no sentido de organizar Leilão Complementar para atendimento das distribuidoras que não conseguiram adquirir todo o volume de biodiesel no Leilão Regular.

Postos & Serviços - Como funcionam os leilões de biodiesel e por que eles viraram notícia?

Elias Mota - Desde o início da obrigatoriedade em todo o território nacional de adição de biodiesel ao óleo diesel rodoviário, a regulamentação foi pensada e direcionada para a aquisição do biocombustível pelos distribuidores exclusivamente através de Leilões Públicos organizados pela ANP e operacionalizados pela Petrobras, cujos editais e regras são disponibilizados antecipadamente pela ANP e divididas em 6 etapas que consistem resumidamente no seguinte: As duas primeiras etapas são para habilitação dos fornecedores, seleção das ofertas de biodiesel com selo social e precificação mínima. A partir da etapa 3 as distribuidoras habilitadas participam do leilão nas datas estabelecidas pela ANP para que possam dar os seus lances visando adquirir os volumes necessários de acordo com a oferta e localidades de interesse pelo carregamento do produto. Na etapa 4 são reapresentadas ofertas excedentes de biodiesel pelos fornecedores, desta vez com ou sem o selo social e com os preços mínimos estabelecidos para que que as distribuidoras que participaram da etapa 3 possam adquirir na etapa 5 volumes excedentes, ficando estas limitadas a comprar adicionalmente, no máximo, 25% do volume arrematado na etapa 3. Já a etapa 6 consiste basicamente na consolidação e divulgação do resultado final do leilão público pela ANP.

Postos & Serviços - O que deu errado no L75?

Elias Mota - Apesar da organização do leilão ser de competência da ANP, toda a operacionalização é realizada pela Petrobras através de um sistema denominado Petronect que gerencia todas as ofertas e os lances propostos por cada distribuidora. O que ocorreu no L75 foi a insuficiência de oferta de biodiesel para aquisição no Leilão pelos distribuidores e a falha do sistema de Leilão que aceitou lances após o horário regulamentar estabelecido para encerramento do certame, fazendo com que muitas empresas perdessem todo o volume arrematado de biodiesel dentro do horário regular. Após a constatação da irregularidade, a ANP optou por cancelar a etapa 3 do Leilão e refaze-la novamente, fato este que motivou descontentamento de parte do mercado produtor e motivou ações judiciais no sentido de tentar impedir o cancelamento do certame. Mesmo com a decisão da ANP de redução do percentual de mistura obrigatória para 10% visando garantir o suprimento e a obtenção de decisão favorável na justiça para reinício da etapa 3, o volume de biodiesel ofertado ainda se demonstrou insuficiente e se estendeu por vários dias com as distribuidoras disputando o mesmo produto devido a obrigatoriedade de adição do percentual mínimo obrigatório na mistura, acarretando com isso na elevação expressiva do preço do biodiesel para todo o mercado, sem que os distribuidores pudessem adquirir o volume necessário, já que não houve aumento da oferta.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas