Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

CombustíveisStartup que pretende digitalizar mercado de combustíveis levanta R$ 2,8 milhões


"Trazer agilidade e inteligência para o mercado de combustíveis foi o ponto de partida para a fundação da CombuData, startup curitibana que anunciou investimento de R$ 2,8 milhões em rodada liderada pelo fundo Canary, com participação dos cofundadores da Mobly Mario Fernandes e Victor Noda.

AGO 12, 2020

Fonte: Gazeta do Povo

"Trazer agilidade e inteligência para o mercado de combustíveis – um dos mais tradicionais e analógicos do Brasil, além de essencial para qualquer empresa que lide com logística e transporte – foi o ponto de partida para a fundação da CombuData, startup curitibana que anunciou investimento de R$ 2,8 milhões em rodada liderada pelo fundo Canary, com participação dos cofundadores da Mobly Mario Fernandes e Victor Noda.

Fundada em julho de 2019 por Daniel Colella e Vinicius Donin, a CombuData tem como carro-chefe um software de gerenciamento de precificação de combustível. Com sua primeira versão lançada em dezembro, a plataforma nasceu de uma necessidade identificada por Colella de dar transparência aos compradores da commodity. Com experiência na área de consultoria para empresas, ele endossa a dificuldade e o tempo gastos para se chegar ao melhor preço para compra — o que se torna automatizado com o produto da startup.

“O que a consultoria fazia de forma manual era dar transparência para o comprador de combustível em relação à sua condição comercial: ele está comprando bem? Esse é um preço justo, competitivo? Nossa visão foi trazer essa resposta para uma plataforma user friendly, em que ele já tem uma visão do que precisa fazer”, aponta o cofundador e CEO.


Com base nas notas fiscais das compras de combustível realizadas pelo cliente, o software apresenta uma visão geral de preços de combustíveis e qualifica sua condição comercial, levando em conta outros custos da cadeia de suprimentos (tais como custos de produto, fretes e impostos).

Lançamento do marketplace
Em julho, a startup lançou seu segundo produto: um marketplace para conectar compradores e fornecedores. Com a plataforma, a empresa promete ajudar na democratização do mercado, colocando potenciais clientes em contato com preços competitivos de ofertantes menores. Até o momento, a plataforma foi lançada nas praças de São Paulo e Paraná.

Segundo Donin, o marketplace foi idealizado desde o início da startup como um possível produto complementar ao software de inteligência. “A gente simplifica todo o processo, dá a garantia das cotações — a do dia e a escolhida. Assim, as plataformas são complementares em termos de solução”, aponta.

Enquanto na CombuData a startup cobra um valor fixo ao mês para o acesso à plataforma, no marketplace é cobrado uma taxa sobre o valor negociado.

Rumos da startup
Com o aporte levantado em plena crise, a startup pretende investir em melhorar a tecnologia dos produtos e o suporte ao cliente, aumentando a equipe. De março a julho, a empresa passou de 5 para 17 colaboradores, e está com 9 vagas abertas. Como consequência, espera passar de 15 a 80 clientes na CombuData até o final do ano, além de expandir o CombuMarket para novas praças.


Atualmente, a startup analisa os preços de em média 4 milhões de litros por mês. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), 140 bilhões de litros de combustíveis foram vendidos no mercado brasileiro em 2019.

Marcos Toledo, managing partner no fundo Canary, afirma que o investimento endossa a oportunidade existente neste setor de mercado. “O fato de a CombuData não só oferecer uma plataforma que traz competitividade para os players desse mercado por meio de dados, mas também uma consultoria para ajudá-los com contratos e ainda um marketplace mostra a visão completa que os founders têm do setor. Muito animador ver times muito bons atacando mercados grandes e não óbvios no Brasil", comenta.

“Nossa missão é reinventar o comércio de combustível e sua dinâmica de funcionamento. Esse é um mercado gigantesco e com muito impacto na vida do brasileiro. O transporte rodoviário move o Brasil. [Queremos] educar e desmistificar esse mercado, ensinado para o cidadão que é importante saber mais sobre isso”, completa Daniel."


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas