Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

ExpopostosAbertura da Expopostos reúne toda cadeia de produção e distribuição de postos de combustíveis

AGO 14, 2019

A cerimônia de abertura da ExpoPostos & Conveniência 2019 reuniu as principais entidades que representam o setor de produção, distribuição e revenda de combustíveis e implementos, além de companhias e entidades do segmento de lojas de conveniência.

A cerimônia de abertura da ExpoPostos & Conveniência 2019 reuniu as principais entidades que representam o setor de produção, distribuição e revenda de combustíveis e implementos, além de companhias e entidades do segmento de lojas de conveniência.

No auditório lotado no São Paulo Expo, o CEO do Grupo GL events Brasil, Damien Timperio, recebeu Ricardo Spinelli, presidente da ABIEPS (Associação Brasileira das Empresas de Equipamentos e de Serviços para o Mercado de Combustíveis e de Conveniência); Paulo Miranda Soares, presidente da Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes) e Leonardo Gadotti, da Plural (Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência).

Para as entidades o setor mantém otimismo, mesmo ciente de desafios como a carga tributária e custos para manutenção da qualidade. "Este evento representa um investimento de cerca de R$ 15 milhões, por parte dos expositores", comentou Spinelli. Apenas o setor de serviços representa mais de 20 mil empregos diretos. "Entre outros produtos, exportamos para mais de 50 países produtos como softwares nacionais".

Gadotti, presidente-executivo da Plural, deu mais dimensões do mercado. "Hoje existem 8 mil lojas de conveniência, mas o setor vai passar por transformações estruturais", comentou o executivo, fazendo alusão à privatização de refinarias da Petrobras.

A abertura de mercado também foi comentada pelo presidente da Fecombustíveis. Para Paulo Miranda Soares, é importante que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) trabalhe a chegada de empresas estrangeiras de maneira a não prejudicar os players atuais.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas