Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

GLPGás de cozinha mais caro

FEV 5, 2019

O Sindigás informou que a Petrobras anunciou o aumento do GLP residencial entre 0,5% a 1,4%, dependendo do polo de suprimento. O aumento vai vigorar a partir de hoje nas refinarias da estatal.

Fonte: Estado de Minas

O Sindicato Nacional das Indústrias Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que a Petrobras anunciou o aumento do GLP residencial (gás de cozinha) entre 0,5% a 1,4%, dependendo do polo de suprimento. O aumento vai vigorar a partir de hoje nas refinarias da estatal. O último aumento anunciado para ao produto, que tem ajustes trimestrais, havia ocorrido em 6 de novembro de 2018. O novo preço médio do produto, segundo a Petrobras, será de R$ 25,33 o botijão de 13 quilos, contra R$ 25,07 após o ajuste de novembro. Pelos cálculos do Sindigás, o valor do GLP empresarial está 13,4% acima do GLP residencial.

Esse é o primeiro aumento do ano e outras três correções devem ser feitas pela estatal. Com ou aumento de 8,5% autorizado em novembro, os preços do botijão de 13kg tiveram alta acumulada de 2,8% em 2018, com correção de R$ 0,69 em relação aos preços praticados nas unidades da petroleira em janeiro do ano passado. No ano passado, a Petrobras reduziu o valor em janeiro e abril e elevou em julho e novembro. Desde o ano passado a empresa passou a praticar reajustes trimestrais para os preços do gás de cozinha.

Enquanto o gás fica mais caro, os preços da gasolina estão em queda nos postos de combustível. O valor médio da gasolina vendida nos postos brasileiros recuou em 24 estados brasileiros e no Distrito Federal, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Houve alta apenas em Goiás e no Tocantins. Em Minas Gerais, houve queda no preço médio da gasolina de 0,64%, de R$ 4,536 para R$ 4,507 o litro.

Na média nacional, os preços médios caíram 0,78% na semana passada sobre a anterior, de R$ 4,245 para R$ 4,212. Em São Paulo, maior consumidor do país e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina baixou 0,20%, de R$ 4,012 para R$ 4,004, em média. No Rio de Janeiro, o combustível caiu 1,19%, de R$ 4,784 para R$ 4,727, em média.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas