Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

EtanolUnica diz que questão tributária não está resolvida

DEZ 18, 2018

Unica reforçou nesta segunda-feira, dia 17, que é contrária à liberação da venda direta de etanol hidratado a postos de combustíveis.

Canal Rural 
 

18/12/2018 – A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) reforçou nesta segunda-feira, dia 17, que é contrária à liberação da venda direta de etanol hidratado a postos de combustíveis. A posição da entidade acontece em um momento em que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) concluiu que não há impedimentos regulatórios para a comercialização do produto, restando apenas a questão tributária a ser resolvida.

Segundo a Unica, o problema não estará solucionado apenas equacionando a transferência do imposto para o produtor. “Os impostos federal e estadual impactam a cadeia de produção e outros mercados, como o carburante, de perfumaria e bebidas e também o do etanol anidro, que é misturado à gasolina. Esses impactos regulatórios e tributários ainda não foram devidamente analisados”, disse em comunicado.

Contraponto

Representantes da indústria de cana de açúcar do Nordeste defendem a venda direta e afirmam que a questão tributária pode sofrer uma adequação para garantir que não haja prejuízos financeiros aos estados. Renato Cunha, presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco, enumera as vantagens da negociação direta entre produtores e postos.
“Nós teremos uma agilidade maior, uma eficiência logística maior, uma diminuição de estocagem não remunerada muito maior e, sem dúvida alguma, onde formos competentes, nós iremos levar um produto ao consumidor”, afirma.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas