Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

CombustíveisPM descobre centro de adulteração de combustível

DEZ 20, 2017

Mais de 20 pessoas estavam no local e foram levadas para delegacia em Poá, SP. Além disso, 12 caminhões para transporte de cargas perigosas foram apreendidos.

Depois de uma denúncia anônima, a Polícia Militar chegou até um centro de adulteração e distribuição de combustíveis em Poá. Mais de 20 pessoas que estavam no local foram levadas para delegacia.

De acordo com a PM no local havia oito tanques enormes. Cada um deles comportava 50 mil litros de combustíveis, segundo a polícia. O G1 busca informações sobre quantos ficaram presos na ação da PM.

A movimentação de caminhões também era grande. A PM apreendeu 12, todos para transporte de cargas perigosas. Um deles tinha acabado de sair do local e estava carregado com 5 mil litros de gasolina com suspeita de adulteração. A localização era estratégica, próxima a grandes rodovias, como Rodoanel, Dutra e Ayrton Senna.

"O local era usado para distribuição e adulteração de combustíveis. Matérias-primas chegavam no local e daqui ele era adulterado e revendido aos postos de combustível que vendiam aos consumidores o produto alterado", explicou a tenente da PM Vivian Alexandrina Godoy Oliveira.

Quando os policiais chegaram, o local estava em plena atividade. Funcionários retiravam um derivado do petróleo que é chamado de nafta de um caminhão-tanque. Eles repassavam o produto para um outro tanque, que estava carregado com etanol. Neste processo, segundo a polícia, o combustivel era adulterado.

A PM informou ainda que o motorista do caminhão carregado com mais de 40 mil litros de nafta apresentou nota fiscal, mas o produto deveria ser entregue no Rio de Janeiro e o destino foi desviado para o centro de distribuição clandestino em Poá.

A Polícia Rodoviária também foi acionada. "O gerente nos informou que ele era realmente adulterado, inclusive um dos caminhões estava sendo abastecido com gasolina adulterada", explicou o sargento da Policia Rodoviária José Roberto Calazans.

Segundo a polícia, 23 homens, entre funcionários do local, motoristas e prestadores de serviços foram levados para delegacia.


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas