Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

PostoPostos protestam contra o aumento de impostos

AGO 1, 2017

Postos da Baixada Santista e Vale Ribeira integram a mobilização nacional contra o aumento de tributos. O protesto visa conscientizar sobre a tarifação das bombas.

Os postos de combustíveis nas regiões da Baixada Santista e Vale Ribeira integram a mobilização nacional contra o aumento de tributos. O protesto visa conscientizar o consumidor sobre a tarifação das bombas, cujo valor final chega a ser 47% de impostos.

"Recebemos uma pressão enorme de toda a sociedade por conta dos reajustes, mas estamos na ponta da cadeia e não temos outra alternativa, a não ser repassar os aumentos", fala o presidente do Sindicombustíveis Resan, José Camargo Hernandes, que representa o setor.

A mobilização nacional tem adesão da categoria em 22 estados. Faixas pretas em sinal de luto estão instaladas nos postos. Os motoristas também vão receber informativos sobre a composição do preço dos combustíveis.

"Muitos postos estão absorvendo os pequenos reajustes, para não afastar ainda mais os clientes. Estamos cansados de sermos apontados como vilões dos preços de combustíveis", disse o representante da categoria. O reajuste tarifário vigora desde o último dia 21.

aumento da alíquota dos impostos PIS e Cofins incide sobre a gasolina, etanol e diesel. Com a medida, o litro da gasolina poderá ficar R$ 0,41 mais caro, a tributação sobre o diesel subirá em R$ 0,21 e do etanol pode se elevar até R$ 0,20 por litro.

O aumento vale para as refinarias e importadores e, no caso do etanol, para produtores e distribuidores, e será repassado aos postos. Entretanto, caberá aos donos decidirem se repassam toda a alta para as bombas, ou seja, para os consumidores.

g1


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas