Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

PostoNa Baixada Santista, abastecer com etanol é a melhor opção

JUL 16, 2015

O reajuste no preço da gasolina em fevereiro, aliado à crise econômica, tem feito o consumidor optar pelo etanol na hora de abastecer o veículo na região. Afinal, em Santos, por exemplo, o preço médio do litro do álcool é R$ 2,224 contra R$ 3,281 da gasolina, o que faz valer a pena escolher a primeira opção.

O reajuste no preço da gasolina em fevereiro, aliado à crise econômica, tem feito o consumidor optar pelo etanol na hora de abastecer o veículo na região. Afinal, em Santos, por exemplo, o preço médio do litro do álcool é R$ 2,224 contra R$ 3,281 da gasolina, o que faz valer a pena escolher a primeira opção.

“Muitos consumidores chegam aqui e começam a fazer contas para ver o que compensa mais. E, normalmente, tem sido o etanol”, diz o frentista Reginaldo Vieira.

Para fazer o cálculo, deve-se dividir o valor do litro do álcool pelo da gasolina. Se o resultado for menor que 0,7, vale a pena abastecer com álcool. Se for maior, a melhor opção é a gasolina. Além de Santos, todas as cidades da região têm preços, cujas contas resultam valores inferiores a 0,7.

O dono de um posto de combustíveis, Ricardo Rodrigues Lopes, também já percebeu alta na procura pelo álcool. “Tivemos cerca de 15% de aumento (na demanda). Mas isso é normal, pois estamos na safra (de cana-de-açúcar). A partir de outubro, teremos menos oferta, daí o preço aumenta e a demanda cai um pouco”.

Mas nem todos se encantam com a economia gerada pelo etanol. Lea Pucciariello é uma consumidora que se mantém fiel à gasolina. “Não confio no álcool. Há muitos anos, tive problemas de não conseguir ligar o carro no inverno por conta deste combustível e nunca mais usei”.

Já o aposentado João Domingos é defensor do etanol. “Geralmente é o custo que me leva a coloca-lo no carro. Mas percebo que ando muito bem com ele dentro da Cidade. Vale muito a pena. Percebo uma economia de 15%”.

O empresário Felipe Lourenço aponta a outra vantagem. “Etanol é melhor (porque polui menos o meio ambiente). Também faz bem até ao bolso. Só uso ele”, frisa.

Prós e contras

O frentista Juliano Macedo da Silva explica que a resistência de alguns clientes ao etanol se dá pelo rendimento. “Mesmo mais barato e a gente explicando que compensa, muitos não querem abastecer com ele, pois contam que a gasolina rende mais”.

Rodrigo Bichir, analista de sistemas, de 33 anos, conhece este detalhe. “Sei que o carro anda bem menos com o álcool, mas, em algumas situações, o preço compensa”.

Para fazer os cálculos, ele tem um aplicativo no celular que aponta qual combustível é mais lucrativo. “Basta colocar o preço dos dois (etanol e gasolina) e os dados do carro, que o software indica com qual você deve abastecer”, finaliza.

Valores

Preço médio da região em R$

-Cubatão R$2,262 (etanol) e R$ 3,315 (gasolina)

-Guarujá R$2,165 (etanol) e R$ 3,287 (gasolina)

-Itanhaém R$ 2,214 (etanol) e R$ 3,342 (gasolina)

-Praia Grande R$ 2,170 (etanol) e R$ 3,228 (gasolina)

-Santos R$ 2,224 (etanol) e R$ 3,281 (gasolina)

-São Vicente R$ 2,058 (etanol) e R$ 3,204 (gasolina)

Observação: os postos de gasolina de Bertioga, Mongaguá e Peruíbe não constam nos levantamentos de junho/julho.

Fonte: Dados do Sistema de Levantamento de Preços da ANP

Jornal: A Tribuna de Santos

 


Comentários

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas