Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

Petrobras eleva em 35% o investimento em energia

6 DEZ 2018

Fonte: Valor Econômico

A Petrobras aumentará em 35,1%, para US$ 5 bilhões (cerca de R$ 19 bilhões), os investimentos no segmento de gás e energia nos próximos cinco anos. A decisão, anunciada ontem pela estatal como parte do plano de negócios para o período de 2019 a 2023, segue tendência das grandes petroleiras internacionais.

Outra novidade é a retomada do investimento na área petroquímica, no momento em que a estatal negocia a venda de sua participação no capital da Braskem, cujo principal acionista é o grupo Odebrecht. O montante ainda é modesto: US$ 300 milhões em cinco anos.

“Hoje, as empresas de petróleo têm que olhar a petroquímica como sendo uma possível utilização quando a curva de demanda de óleo tende a ter uma reversão. O ativo petroquímico faz mais sentido quando entra em integração com sua capacidade de refino”, explicou o diretor financeiro e de relações com investidores da estatal, Rafael Grisolia.

No total, o plano de investimento da Petrobras até 2023 prevê desembolso de US$ 84,1 bilhões (cerca de R$ 65 bilhões por ano, pela taxa de câmbio de ontem), 12,8% acima do plano de negócios anterior (2018-2022). O carro-chefe continuará sendo exploração e produção, com US$ 68,8 bilhões.

No dia do anúncio do novo plano, a estatal foi alvo de mais uma fase da Operação Lava-Jato, batizada de “Sem Limites”. Desta vez, o caso envolve o suposto pagamento de suborno, pelas empresas de trading do setor de petróleo, a funcionários da diretoria de abastecimento entre 2011 e 2014. Foram cumpridos 11 mandados de prisão preventiva e 27 de busca e apreensão.