Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

Credit Suisse corta recomendação e preço-alvo de ações após balanço fraco

11 AGO 2017

SÃO PAULO – A equipe de análise do Credit Suisse rebaixou a recomendação para as ações da Ultrapar (UGPA3) de outperform (acima da média do mercado, o equivalente a compra) para neutra após a companhia informar balanço “12% mais fraco que o esperado” no segundo semestre.



O ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa ficou em R$ 784 milhões, 12% abaixo da expectativa do Credit Suisse e recuo de 22% em relação ao segundo trimestre de 2016. O destaque negativo ficou com a Ipiranga, com ebitda de R$ 582 milhões – R$ 100 milhões a menos do que o esperado pelo banco.



 Apesar dos itens não-recorrentes que impactaram o resultado, os analistas do Credit Suisse acreditam que os números trazem diversas dúvidas sobre qual é o nível de margem sustentável de Ipiranga que ainda permitiria uma continuidade de recuperação de participação de mercado.



 Para os analistas, a recuperação do volume vem acontecendo, mas a contração de margem observada nesse trimestre deixa a dúvida sobre quanto é necessário abrir mão de rentabilidade para recuperar o volume perdido.



 Ao incorporar o resultado do segundo trimestre, o Credti Suisse revisou a projeção do ebitda de 2017 em 4,8% para R$ 4,1 bilhões. Os analistas acreditam que existe uma narrativa mais positiva para a empresa, mas decidiram ser mais cautelosos até se sentirem confortáveis com o que é o nível sustentável de margem. 



 Diante deste cenário, o Credit Suisse cortou o preço-alvo da ação de R$ 89 para R$ 78, valor 9% acima do fechamento de quarta-feira (9).



INFOMONEY