Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

Vibra e Ipiranga avançam sobre mercado da Raízen

26 NOV 2021

Fonte: Moneytimes

Em outubro, o volume ajustado de combustíveis consumido do ciclo de Otto (etanol e gasolina) aumentou 1% no mês, enquanto o de diesel subiu 4%, mesmo com uma tendência de alta nos preços, destaca o Santander.

Na comparação ano a ano, o volume “caiu ligeiramente”. Segundo o banco, a queda aconteceu dado ao aumento da mobilidade urbana e da atividade industrial.

Um levantamento da consultoria StoneX, divulgado neste mês, aponta que o consumo brasileiro de gasolina e etanol deve crescer 5,5% neste ano frente a 2020, atingindo 52 bilhões de litros. A gasolina deve assumir maior protagonismo.

Diante deste cenário, o Santander afirma que a Vibra Energia (VBBR3), que opera os postos com a bandeira Petrobras, e a Ipiranga, do Grupo Ultra (UGPA3), aumentaram sua fatia no mercado do ciclo de Otto e com o diesel, ao passo que a Raízen (RAIZ4), que atua sob a bandeira Shell, e distribuidoras regionais perderam parte da sua importância.

O Santander reitera a Vibra como sua ação favorita no setor de petróleo gás. A preferência do banco se dá pelo fato da companhia estar “bem posicionada” para se beneficiar do mix de seus produtos atraentes, pelas iniciativas adicionais de redução de custos em 2022, distribuição de dividendos, recompra de ações e bom planejamento quanto ao seu crescimento.