Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, e de Lojas de Conveniência, e de Empresas de Lava-Rápido e de Empresas de Estacionamento de Santos e Região – Sindicombustíveis Resan.

MP prevê incentivo financeiro como 'antídoto' a greve de caminhoneiros

14 OUT 2021

Fonte: Valor Econômico

O Ministério da Economia decidiu contribuir com o governo no esforço de reduzir o risco de novas paralisações dos caminhoneiros insatisfeitos com a alta do diesel. O Valor teve acesso à minuta de medida provisória (MP), gestada pela equipe econômica, que prevê a criação de incentivos financeiros, especialmente para a categoria dos autônomos, para renovar a frota de caminhões.

A ideia do governo de criar um novo benefício para a categoria foi antecipada pelo jornal “O Globo”, na edição de terça-feira. A reportagem falava na oferta de “bônus” para o caminhoneiro que, ao fechar o financiamento, deve concordar em entregar o veículo antigo para desmonte.

Até agora, o governo tem aproveitado a proximidade com algumas lideranças da categoria para frear o ímpeto mais radical do movimento que exige medidas efetivas para conter a alta do combustível. Ontem, um dos principais líderes da greve de 2018, Wallace Landim, o “Chorão”, manifestou apoio às medidas discutidas no Congresso para atenuar as oscilações de preços, tais como modificar a forma de cobrança da alíquota do ICMS e criar um fundo de estabilização dos preços. Landim, que é presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), participou de debate sobre o tema em comissão da Câmara dos Deputados.

Outros líderes da categoria pensam diferente. Eles acham que as medidas são um paliativo, pois o que pode mudar a realidade de preços, na opinião deles, é o fim da política de paridade de preço de importação (PPI) implementada pela Petrobras.

“Infelizmente, entra governo e sai governo e nós continuamos sofrendo e colocando essas datas de paralisação porque nossos fretes não acompanham a alta de dólar, ninguém recebe em dólar nesse país”, disse o presidente Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Nestor Dias. Ele também participou da audiência pública para debater o fundo de estabilização previsto no Projeto de Lei 750/2021, do deputado Nereu Crispim (PSL-RS). Para ler esta notícia, clique aqui.